domingo, 29 de abril de 2012

TESTEMUNHO PODER LIBERTADOR DO PERDÃO

Irmãos/ãs, vejam este testemunho fortalecedor de uma irmã da 1ª IEQ de Curitiba:
Em 1997 ela recebeu diagnóstico de que estava com câncer generalizado, ela chegou a pesar 38 quilos, não andava nem falava mais, se comunicava somente por meio de gestos. Então deu início a quimioterapia, nesse tempo já era convertida e frequentava a 1ª IEQ, mas era muito orgulhosa e arrogante, quando ouvia os cultos, a mensagem nunca se aplicava a ela, era só para os outros, não gostava de nada, criticava a forma como os outros se portavam, ia para casa nesse espírito, até que aprendeu que o que as pessoas fazem na Igreja, não é para as pessoas, mas para Deus, e isso ela aprendeu em meio à dor. 
Então passou a orar, pois era a única coisa que lhe restava, compreendeu que não era só o corpo que precisava de cura, mas tratava também de seus conceitos e valores. Numa manhã, o Senhor ministrou ao seu coração de que ela precisava perdoar e que sua cura viria a medida que perdoasse.
Pediu a seu filho, por meio de gestos que trouxesse algumas pessoas a sua presença, pois não tinha tempo a perder. A situação era urgente, ele as trouxe e quando ela se dirigiu à oitava pessoa, pedindo perdão, o milagre aconteceu, ela se levantou da cadeira de rodas, e sua voz, lentamente começou a retornar bem pausadamente. o Senhor a havia curado, naquele momento, pela arma poderosíssima do perdão, ela estava muito fraca, mas ela teve certeza da cura. 
Ela sofreu por 18 meses, mas depois ela comentou sobre o risco que corremos quando não obedecemos a voz de Deus, foi uma obra tremenda que o Senhor Jesus fez na vida dela.
A Ele sejam dadas toda, honra, toda glória e todo louvor, pois ele é merecedor.
Nicéia Felipe Leal Braga - Testemunho veiculado na edição nº 46 - jornal Voz da Esperança - Abril 2002


Se a senhora Nicéia por acaso  ler este blog, me desculpe, mas senti o grande amor de Deus, agindo em sua vida e senti em compartilhar com quem realmente precisa ler sobre curas, ou seja, todos nós, pois de alguma forma, todos nós temos algo para ser curado ou restaurado, e que Deus abençoe a todos em nome de Jesus.